Visit the new FARNET 2014-2020 website

Uma organização pode ser membro de um FLAG se a sua localização legal se situar fora da zona do FLAG?

O artigo 45.º do regulamento FEP indica que o Eixo 4 deverá ser executado por “entidades ou grupos locais (designados “grupo”) que representem os parceiros públicos e privados dos diversos setores socioeconómicos locais…”. Embora seja natural que a maioria dos parceiros do grupo esteja baseada na zona de pesca, determinados setores socioeconómicos locais podem ser representados por uma organização situada no exterior da zona FLAG. Poderá ser este o caso de determinadas associações locais de pesca, de reparação de redes de pesca e de mulheres, por exemplo, cujos membros exercem atividades no território do FLAG, mas igualmente em territórios vizinhos. Resulta assim que, embora a sede legal possa situar-se fora do território FLAG, os seus membros podem ser considerados relevantes e mesmo indispensáveis no grupo. Poderia ser também o caso dos centros de investigação próximos cujo trabalho interessa a zona, ou de alguns agentes públicos cujo âmbito de intervenção inclui o território do FLAG, embora o possa ultrapassar. Sendo este o caso de todos os seus membros, os grupos devem poder justificar o que cada membro pode trazer à parceria. A composição dos membros da parceria e a estratégia de desenvolvimento local são tidas em conta pela autoridade de gestão ao selecionarem os grupos.